top of page

Rubya Cookbook: Bagels!

A primeira receita de PÃO do Rubya Cookbook não poderia estrear de forma mais "COOL":

New York -Style Bagels. Anything else?

Sim, uma passagem para NYC, please. --

Para começar, quero agradecer aos Chefs Michael Zebrowski e Michael Mignano, por compartilharem seus conhecimentos e publicarem um livro tãaaao bacana e super recheado com receitas e técnicas de confeitaria e panificação. 


É daqueles livros que você sente que foi estudar na Culinary Institute of America (instituto de gastronomia, especificamente falando do Campus New York City) rapidinho e voltou (sério, é tipo um curso completo de confeitaria/panificação).


O título é "The Pastry Chef's Little Black Book", você pode comprá-lo aqui. (Só tem disponível em inglês) É dele, de onde peguei essa receita emprestada! -- 


O Bagel nasce lá nas comunidades judaicas da Polônia, e chega em NYC por volta de 1800 com as imigrações. A partir daí… Diversas mini padarias são abertas e os pãezinhos tradicionais vão ficando mais conhecidos (bagels, challahs… e pães de centeio)! "I would like some schmeared bagel, please!" Com a evolução das técnicas da receita, criatividade e talento dos nova-iorquinos de transformar um simples produto em tendência, esse pãozinho fofo virou um símbolo gastronômico da cidade.

--


Sobre a receita: 1) Como faremos um pão, os ingredientes precisam ser pesados com exatidão (com a ajuda de uma balança -- e isso vale para água e outros líquidos também, que são pesados em gramas). 

Dependendo do ingrediente, 5g a mais ou a menos vai fazer diferença no resultado final.



2) As receitas de pães são calculadas a partir de porcentagens, tendo como ingrediente principal, a farinha (que é sempre 100%). 

Existem já as porcentagens máximas e mínimas toleráveis, que podemos colocar dos outros ingredientes na receita (cada ingrediente tem uma função e elas são pré-estabelecidas de acordo com as características finais do produto). Se a receita vier apenas com as porcentagens e/ou se quisermos aumentar a receita, descobrimos as medidas em gramas calculando assim: Peso da farinha x a porcentagem do ingrediente desejado ÷ 100. Farinha 100% --- 500g Açúcar 10% --- 50g Água 50% --- 250g Fermento Fresco 5% --- x Sal 2% --- 10g (500 x 5) ÷100 = x 2.500 ÷100 = x 25g = x Para descobrir o inverso (no caso, a porcentagem do fermento), dividimos o peso do ingrediente desejado pelo peso da farinha e multiplicamos por 100.

3) Já aproveitando o gancho do cálculo do fermento, repare que estou me referindo ao FERMENTO FRESCO (aquele de tabletinho, que fica na geladeira), e ele é TRÊS VEZES (3x) a quantidade de fermento seco. Logo, o FERMENTO SECO é UM TERÇO (⅓) do fermento fresco. 4) Faremos essa receita a partir do MÉTODO DIRETO, que é:

Misturar todos os secos (menos o sal) - adicionar a água - o sal - a gordura - sovar - descansar - modelar - fermentar - assar. --

Hai capito? Eu juro que na prática é fácil!

Vamos à receita. 



Para 06 Bagels, aproximadamente: Ingredientes

454g Farinha de trigo -- 100%

255g Água -- 56% 2,6g Fermento Seco* -- 1,9%

7g Extrato de malte em pó (ele dá cor e sabor!)*** -- 1,5% 10g Sal -- 2,2% Gergelim branco e/ou preto para decorar Clara de 1 ovo, para eggwash** Óleo para untar a forma *Se usar fermento fresco: será 8g e ele deve ser dissolvido na água da receita. **Eggwash: 1 clara de ovo + uma colherzinha de água para passar em cima do bagel, para que ele fique brilhante no forno. ***Eu encontrei Malte nesse site. Mas, você pode substituir por melado de cana.

Utensílios Balança de precisão Batedeira com o gancho (ou, se sovar com as mãos, não precisará dela)

Bowl

Espátula de padeiro (ou faca de chef) Panela (para cozinhar os bagels em água) Escumadeira Forma

Sacolinha/saquinho/folha de plástico (para não ressecar a massa no descanso) Grade (para esfriarem após assados)

Modo de Preparo: Método Direto 1) Bater todos os ingredientes secos.

2) Adicionar a água. 3) Adicionar o sal e bater até formar a rede de glúten. Não deixar a temperatura da massa atingir + de 26ºC. Senão, mata o fermento. 

3) Fazer uma bolinha e deixar descansar em um lugar sem correntes de vento e fora do sol (até dobrar de tamanho) em um bowl untado com óleo, coberto com o saquinho plástico, para não ressecar (se você tiver aquelas caixas de plástico com tampa, serve no lugar do bowl) 4) Na hora de tirar a massa do bowl, vire-o de ponta cabeça, apoiado na bancada e deixe que a massa desgrude sozinha. 5) Fazer o degassing (pressionar levemente a massa, para sair o gás das bolhinhas formadas pela fermentação). 6) Porcionar em bolinhas de 116g-120g aproximadamente. Repousar 10 minutos (cobertas com plástico, para não ressecar).

7) Modelar, conforme está no IGTV, no nosso Instagram @theboulan!

8) Deixar fermentando até dobrar de tamanho, em um lugar quentinho, sem correntes de vento, fora do sol, em silêncio. Haha

9) Pré-aquecer o forno 230ºC, 40 minutos antes de assar.

10) Cozinhar os bagels em água + malte dissolvido + sal, por +- 1 minuto de cada lado.

11) Decorar e/ou passar eggwash.

12) Assar até ficarem Golden Brown, bem bronzeados! (No meu forno, ficaram 15 minutos)

13) Esfriar em uma grade.

14) Assim que estiverem quase frios, podemos cortar, e "schmear the cream cheese!"*


*Schmear: expressão de origem judaica, exclusivamente para passar o Cream Cheese no Bagel, não é demais?! Hahah

-- DONE! Experimente esses bagels com seu recheio favorito. Pode ser cream cheese, pasta de amendoim com geleia, com manteiga, queijo e prosciutto, com ovo frito.. Hmmm...

Na hora de provar, feche os olhos e vá para a 5th Avenue dar uma voltinha por mim.

Não se esqueça de passar na Bergdorfs! rs

Espero que você tenha gostado da aula de hoje. Com carinho, Rubya

1 comentário

1 Comment


Amei a receita. Principalmente a explicação da porcentagem e do processo. Me dá mais autonomia ! Estava doida p fazer bagels em casa e hj vai ser o dia! Obrigada Rubya. Amo seu blog

Like
bottom of page