top of page

Rubya Cookbook: Le Cartellate!

As famoooosas "rosas" de Natal, de minha família! Ué, Rosas? Não são chamadas de Cartellate? Sim, mas a minha bisavó achava o nome original muito difícil de pronunciar, e então ela as batizou de Rosas.


Mais uma memória afetiva que tenho desses doces de natal. Mas essa receita é mais visual e olfativa do que gustativa (até porque minhas tias faziam com banha de porco e eu achava que ficava com gosto de sebo, quando criança -- ugh credo hahahah). Nós chegávamos no salão (nome dado ao local onde minha família se reunia para as festas -- era a garagem da casa de um dos meus tios) dia 23 ou 24 para ajudar na montagem da decoração, enquanto minha avó e minhas tias faziam o pré-preparo da ceia. Logo na entrada do salão estava a cozinha, separada apenas por uma bancada longa de madeira. E lá ficavam algumas tias fritando as rosas, enquanto outro grupo de tias as modelavam em uma mesa grande, enquanto outro grupo cortava as tiras e outro grupo abria a massa no rolo! Linha de produção total! Então minha lembrança é ver todas as minhas tias trabalhando juntas (e claro, rindo e fofocando, fazendo um break para o cafézinho.. haha), de sentir o cheirinho de fritura e de morreeeeer de vontade de roubar umas rosas "antes da hora"!

Como eu havia escrito no post do struffoli, minha família é beeem numerosa e todos recebiam um pratinho repleto de doces tradicionais da época! Para atender a todos da família, minhas tias chegavam a usar 10kg de farinha POR NATAL, só para as rosas. Você tem noção? 10kg de farinha vai dar umas 600 rosas, aproximadamente! hahah --

Bom, os Cartellate são feitos na época de Natal na Puglia (minha bisa começou fazendo para agradar meu biso, que era italiano).


A gordura usada na receita original é um azeite aromatizado com cascas de laranja ou tangerinas OU óleo de amendoim -- como minha bisa fazia a própria banha de porco em casa, ela a aproveitava nessa receita também.

Também vai vinho branco cozido -- no lugar, minha bisa usava o licor anisette -- e canela para aromatizar. Mas como cada família tem a sua tradição de Cartellate, acho que você pode escolher a que te apeteça mais! Essa receita é a da minha avó. Que vai banha. Mas eu troquei pelo azeite aromatizado. Achei mais interessante e quis testar. Espero que você goste!

Andiaaaaamo!


Ingredientes para as Rosas

370g farinha de trigo

60ml azeite de oliva

1 tangerina (ou laranja bahia)

60g açúcar refinado

100ml ou mais de vinho branco seco morno, para dar ponto 2,5g fermento químico

Pitada de sal -- Óleo (de sua preferência) para fritar Mel (eu usei de acácia. O de flores silvestres é mais intenso e o de flor de laranjeira mais delicado! Vai de gosto em relação ao tipo e a quantidade de mel)


Utensílios

Bowls

Panela

Escumadeira Faquinha ou aqueles rolinhos de ravioli, sabe? Grade ou prato/bowl com papel absorvente para colocar as bolinhas após a fritura Rolo para abrir a massa

Filme plástico


Modo de Preparo

1) Aromatizar o azeite: fritar as cascas da tangerina por uns 5 minutinhos no azeite. Retirar as cascas e reservar. 2) Aqueça o vinho branco! 3) Em um bowl, misture todos os ingredientes secos (menos o fermento) e faça um buraco no meio.

4) Adicione o azeite (já friozinho) e misture (vai ficar uma farofinha).

5) Misture o fermento ao vinho morno e adicione à massa.

6) Trabalhe a massa em uma bancada e adicione mais vinho cozido (se necessário), para dar o ponto até ficar lisinha.

7) Deixe descansar coberta com um filme plástico por 1h.

8) Abra a massa com o rolo (ou em um cilindro) e corte em tiras de +- 5cm de largura. 9) Faça a modelagem de rosa dos Cartellate, apertando bem nas "juntas":


10) Aqueça o óleo a 180ºC e frite todas as rosas! 11) Assim que estiverem todas fritas, passe-as em bastaaaaaaaaaante mel! Ecco! Eu acho essa receita gostosa mas acho AINDA MELHOR preparar com a família <3

Faça você também! E ela é perfeita para servir com um café, no dia 25! Beijos e até a próxima!


2 comentários

2 comentários


Daniela Oliveira
Daniela Oliveira
13 de nov. de 2022

Nossa que bacana reviver essa receita tradicional. Minha avó fazia todo Natal que saudades q sinto dela. Estava procurando uma receita mais parecida com a dela. E achei a sua. Ela usava vinho branco e anisete. Vou fazer nesse Natal e matar as saudades do maravilhoso cartellate. Obrigada bambina. 💝

Curtir

Giuliana Soares Masi
Giuliana Soares Masi
23 de dez. de 2020

Olá! Na minha familia também fazemos esta receita (bem parecida) no Natal, mas chamamos de “Noca”. Quem sempre fez foi a minha tia avó paterna, e agora sou eu quem faço, inclusive fiz hoje ☺️. Também fazemos o Struffoli, que é meu preferido!

Curtir
bottom of page