top of page

Rubya WINEGUIDE: gatilhos básicos para harmonizar vinhos e comida

Parece algo tão extenso e complicado, né? Um bilhão de rótulos de vinhos e milhões de pratos diferentes, tantos sabores, aromas para combinar!! É muita informação, mesmo.

Mas eu vou simplificar para você.


Suponhamos que você vai fazer um jantar de Dia dos Namorados para o seu amor.

Você já comprou o presente, já escolheu a roupa especial que vai usar para servir o jantar, separou as melhores louças, talheres e taças para montar uma mesa linda e elegante…

A comida que será servida também já está decidida, listinha de ingredientes está feita e só falta ir ao mercado para comprar tudo!


Hmmm… Mas e o vinho? Não existe Dia dos Namorados sem vinho!


É uma ocasião super especial, romântica e gostosa, né?

É bacana servir uma bebida diferente, algo que aguce as vontades, que saia do comum, que desperte os sentimentos, que dá um calorzinho e que nos faz brilhar de amores! (90% disso é especialmente causado pela companhia, 10% pelo álcool hahah)


E agora, qual vinho servir?

Considerando o gosto pessoal do casal* e os pratos a serem servidos, qual caminho você deve seguir?


*Digo "casal" pela situação em exemplo, mas pode considerar o gosto e a personalidade da amiga que vai receber o vinho como um presente, considere a ocasião -- tipo um casamento, é legal já levar um Champagne para estourar e brindar!

1) O primeiro ponto que vamos notar é o PESO DO PRATO x PESO DO VINHO. Eles devem ser equivalentes. Imagina um vinhozinho branco, super sutil, para acompanhar uma carne de panela bem gordurosa. O vinho é tão leve, que vai parecer água perto desse prato. Entende? Agora vamos usar esse mesmo vinho branco, para acompanhar um ceviche!

Agora sim. Ambos frescos, sutis, aromáticos e leves. Podemos deixar a carne de panela para comer à noite, com um vinho tinto mais encorpado! Isso vale para canapés, queijos, massas, carnes, sobremesas, tudo!


2) O segundo ponto é identificar o elemento em evidência no prato.


Pegamos uma panna cotta com geleia de frutas vermelhas.


Os ingredientes mais evidentes (com os sabores que mais chamam atenção) da panna cotta são as frutas vermelhas que compõem a geléia.

Não necessariamente seria o leite (está em maior quantidade), que quase desaparece em boca.


Tendo o nosso elemento protagonista (as frutas vermelhas), nós buscaremos vinhos (de sobremesa, que devem ser tão doces quanto a sobremesa. Lembra do peso do prato?!) com aromas que lembram frutas vermelhas: framboesas, groselhas, morangos…


Moscato d'Asti! Ele é uma explosão de morangos no bouquet aromático e em boca, harmonizando como uma poesia de amor!


Quanto mais elementos aromáticos/saborosos encontrar, mais chances de harmonizar e combinar com os aromas dos vinhos.


-- Se um prato levar vinho em sua produção, seria ótimo escolher o mesmo vinho para acompanhar. Ele pode ser da mesma tipicidade, mas de qualidade superior!


As harmonizações também podem ser:


1- Regionais:

Onde cada país/região tem a sua culinária e tradições vinícolas + o terroir característico.

É coisa da natureza, vai combinar!


Exemplo: Polvo à Lagareiro x Vinhos Verdes (Portugal)



2- Clássicas:

São harmonizações já testadas, aprovadas e chamadas de "made in heaven".

Tem várias listinhas dessas harmonizações no Google!


Exemplo: Banyuls x Chocolate

Sauternes x Foie Gras

Bordeaux x Cordeiro



3- Similaridade:

Fácil essa. Consideramos os ingredientes da produção e o bouquet aromático dos vinhos.

São similares? Há grande chance para harmonizar!


Exemplo: Vinhos brancos de Sauvignon Blanc do novo mundo (com aromas de frutas tropicais e herbáceos) x uma salada com vinagrete de maracujá!


4- Contraste:

Partindo do princípio da similaridade, mas ao contrário! Hehe.

Que tal um vinho de sobremesa untuoso para contrastar um queijo bem salgado e áspero?


Exemplo: Vermentino Passito x Parmigiano Reggiano. **A textura também pode ser um fator bacana para deixar a harmonização ainda mais interessante. Imagine uma massinha de Croissant com manteiga, bemmmm aveludado, combinado com um belo Champagne, repleto de borbulhas que fazem cócegas na boca!


Legal né?

O segredo é pensar nos detalhes, é prestar atenção nos aromas, "desvendar" os ingredientes e seguir o coração.


Gostaram? Nos destaques do Instagram, tenho diversas sugestões de harmonizações prontas para pegar como exemplo. Boa aventura e bom jantar! Com carinho, Rubya



Comments


bottom of page